segunda-feira, março 7

Carnaval: Pierrô, Colombina e Arlequim

Imagens de Pierrô, Arlequim
***

Esses personagens fazem parte de um estilo teatral nascido na Itália no século XV e difundido depois na França, chamado Commedia dell’Arte. Foi um forma de teatro popular improvisado, que se opunha à Comédia Erudita – em latim e pouco acessível - e também foi conhecida como Commedia All’improviso. As apresentações ocorriam em praças e ruas, em pequenos palcos improvisados ou em carroças. Em geral as companhias teatrais eram familiares e itinerantes, seguiam apenas um roteiro, chamado canovacci, mas os atores tinham liberdade de criação. Os personagens eram fixos e muitos atores representavam o mesmo papel até a sua morte.

O centro da trama dos três personagens é um triângulo amoroso e uma sátira social:Pierrô ama Colombina, que ama Arlequim, que, por sua vez, também deseja Colombina. A história do trio enamorado era um entretenimento popular, de origem influenciada pelas brincadeiras de Carnaval. Além dos três, havia um comerciante avarento (Pantaleão), um intelectual pomposo (Doutor) e um oficial covarde, mas “disfarçado” de valentão (Capitão), entre outros.

Em relação aos personagens centrais: Pierrot foi o nome que Pedrolino ganhou na França no século XIX, era o mais pobre dos personagens, com rosto pintado de branco e sem máscara. Inspirou a fantasia dos palhaços, pois era o que mais sofria com brincadeiras, por conta de seu amor pela Colombina, era um servo de Pantaleão. Assim também o era Arlequim, um espertalhão preguiçoso e insolente, que queria se passar por ingênuo e estúpido, fazia passos acrobáticos pelo palco e debochava pregando peças nos outros personagens, e tentando escapar com agilidade das confusões que criadas por ele. Sua vestimenta de losangos completava a caracterização. Colombina era a criada de uma filha de Pantaleão, tão bela e refinada quanto sua ama. Para despertar o amor de Arlequim, cantava canções românticas e dançava nos espetáculos. O sofrimento do Pierrôinspirou muitos versos, como a divertida marchinha do Noel Rosa (vá tomar sorvete com o Arlequim)...

Entre tapas e beijos

Intriga amorosa e sátira social eram os pratos principais da antiga comédia italiana

Pierrô

Seu nome original era Pedrolino, mas foi batizado, na França do século XIX, como Pierrot e assim ganhou o mundo. O mais pobre dos personagens serviçais, vestia roupas feitas de sacos de farinha, tinha o rosto pintado de branco e não usava máscara. Vivia sofrendo e suspirando de amor pela Colombina. Por isso, era a vítima preferida das piadas em cena. Não foi à toa que sua atitude, sua vestimenta e sua maquiagem influenciaram todos os palhaços de circo

Pantaleão

O mais conhecido dos personagens patrões, que representavam a elite da sociedade italiana nas histórias da Commedia dell’Arte, Pantaleão (também chamado de "O Velho") era um "mercador de Veneza" (expressão que deu título a uma peça de Shakespeare). Tirano avarento e galanteador desajeitado, era alvo constante das gozações dos servos e de outros. personagens da trama

Arlequim

Também servo de Pantaleão, Arlequim era um espertalhão preguiçoso e insolente, que tentava convencer a todos da sua ingenuidade e estupidez. Depois de entrar em cena saltitando, deslocava-se pelo palco com passos de dança e um grande repertório de movimentos acrobáticos. Debochado, adorava pregar peças nos outros personagens e depois usava sua agilidade para escapar das confusões criadas. Outra de suas marcas-registradas era a roupa de losangos.

Colombina

Criada de uma filha do patrão Pantaleão, mas tão bela e refinada quanto sua ama, Colombina era também o pivô de um triângulo amoroso que ficaria famoso no mundo todo - de um lado, o apaixonado Pierrô; do outro, o malandro Arlequim. Para despertar o amor desse último, a romântica serviçal cantava e dançava graciosamente nos espetáculos.



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...